Em formação

É uma boa ideia tocar um instrumento enquanto estuda? Em caso afirmativo, quais são os benefícios?

É uma boa ideia tocar um instrumento enquanto estuda? Em caso afirmativo, quais são os benefícios?

Todos nós já ouvimos que ouvir música clássica enquanto estuda pode ser benéfico, mas eu gostaria de saber se realmente tocaria um instrumento? Se eu tocasse acordeão distraidamente enquanto lia um livro didático, isso teria algum benefício para minha absorção do material ou capacidade de tocar música sem ter que me concentrar nisso? Ou isso é apenas uma má ideia?

Especificamente, houve algum estudo relevante para isso, ou há algum outro dado sobre o assunto?


A pesquisa multitarefa sugere que as pessoas não podem realmente realizar multitarefas. Não tenho nenhuma evidência para apoiar isso, mas suspeito que seja muito melhor para suas habilidades com o instrumento do que para estudar. O acordeão atrapalha seu foco e atenção enquanto você trabalha, talvez mesmo que não sinta vontade. Ao mesmo tempo, porém, esse exercício pode melhorar sua capacidade de, digamos, cantar e tocar ao mesmo tempo.


Há uma razão pela qual (pelo menos onde estou) é ilegal segurar e falar ao celular enquanto dirige. Não que falar com as mãos livres realmente faça alguma diferença.

Perde-se eficiência ou o que quer que seja quando a atenção precisa ser compartilhada entre diferentes atividades que requerem controle cognitivo. Por compartilhado, quero dizer mais que as fatias de tempo precisam ser divididas entre as atividades. A atenção é realmente algo fascinante.

Posso ouvir música sem pensar enquanto estudo. Mas eu sei que realmente não presto muita atenção à música, especialmente porque na maioria das vezes eu escolho ouvir músicas que conheço bem e gosto muito.

Mas.

É possível tocar acordeão realmente "sem pensar"? Além dos movimentos físicos que podem, em certo sentido, ser automáticos, podemos realmente determinar quais notas tocar "sem pensar"? Estou tentando imaginar um músico que passou horas e horas meticulosamente memorizando uma peça musical e acho que tocar pode chegar ao ponto de tocar quase "sem sentido".

Mesmo assim, acho que os recursos de atenção que o estudo exige não permitiriam recursos de atenção suficientes para tocar um instrumento ...


Habilidade de vida:

Prepare seus filhos para a vida após a mudança, fazendo um curso de & ldquolife skills & rdquo no ensino médio. Isso pode abranger tudo o que você considera mais importante, desde a troca das lâmpadas até a verificação do próprio óleo.

Alimentos / culinária:

Permita que seu filho planeje, compre e prepare 2 refeições por semana. Isso não apenas os ensinará a cozinhar, mas também a fazer um orçamento e planejar com sabedoria. Para se divertir ainda mais, dê a eles um tema para seguir. (Mexicano, temático de Harry Potter, refeições sem carne, etc.)

Empreendedorismo / Negócios:

Dê a seus adolescentes uma vantagem inicial na vida, permitindo que eles façam um brainstorm e criem um novo negócio. Eles podem criar um plano de negócios, um orçamento e resolver os detalhes por conta própria.

Loja de madeira:

Aprender a trabalhar com as mãos é uma habilidade que está se tornando menos comum. Permita que seus filhos concluam projetos de madeira. Você pode criar qualquer coisa, desde mesas de piquenique a estantes de livros!

Desenvolvimento infantil:

Eu recomendo fortemente a todos os adolescentes que estudam Desenvolvimento Infantil no ensino médio. Eu não planejava ter filhos, mas três filhos depois, fiquei grato por ter aprendido dicas simples, como chegar ao nível dos olhos de uma criança ao falar com ela.

Estudos de Conservação / Natureza:

Se você adora atividades ao ar livre, a conservação pode ser algo de que eles irão adorar. Passe algum tempo ao ar livre tentando descobrir o que você pode fazer para ajudar na natureza. Uma visita ao Departamento de Conservação local será muito útil.

Mecânica de automóveis:

Desde o básico, como trocar o óleo, até coisas mais detalhadas, como construir um motor, a mecânica de automóveis é uma aula que valerá a pena por muitos anos!

Teclado:

Melhore as habilidades de digitação com uma aula de digitação. Isso é perfeito para quem pretende ser um escritor, trabalhar em um escritório ou apenas deseja digitar mais palavras por minuto.

Lingua estrangeira:

A maioria das faculdades exige pelo menos 1 ano de língua estrangeira para se inscrever, mas com tantas opções, é fácil encontrar algo que agrade a sua imaginação. Do inglês, alemão, russo e português ao latim, italiano e hebraico, há algo para todos!

Agricultura:

Criar seus próprios animais, aprender tudo sobre eles e entender suas necessidades é uma ótima maneira de ganhar crédito em estudos de agricultura.

Horticultura:

Cultivar seu próprio jardim pode ser facilmente considerado uma das idéias eletivas mais populares do ensino médio para educadores domiciliares. Se você está preocupado em não gastar tempo suficiente com suas plantas, considere como você pode usar as plantas na medicina, alimentação e irrigação.

Teatro:

Muitas famílias que educam em casa unem forças com o teatro local para garantir que seus adolescentes tenham bastante exposição ao teatro. De palestrantes à estrela do show, há muitas oportunidades de aprender.

Dança:

Do balé à dança interpretativa, estudá-lo pode ser muito divertido para os apaixonados por ele!

Instrumentos musicais:

Aprenda a tocar um ou dois novos instrumentos com uma aula de base musical. Escolha entre piano, voz, guitarra, ukulele, tuba, trombone, bateria ou todos os anteriores!

Esportes:

Se seu filho passa horas praticando esportes, não há problema em incluí-lo como eletivo do ensino médio. Do beisebol ao golfe, há um esporte que todos irão gostar!

Arte é uma ótima opção eletiva do ensino médio porque há muito por onde escolher! Pintura, cerâmica, desenho ou escultura são apenas algumas de suas opções.

Marketing digital:

Aprenda dicas e truques para um marketing de sucesso na era digital. Por utilizar a Internet para entender o que faz as pessoas clicarem no botão & ldquobuy & rdquo, o marketing digital é um negócio em expansão.

Genética:

Aprenda como você descobriu a cor dos olhos e do cabelo ao explorar a genética. Os resultados serão tão interessantes quanto toda a turma!

Habilidades de sobrevivência na selva:

Desde acender uma fogueira até buscar abrigo contra as intempéries, ser capaz de sobreviver na natureza é uma grande habilidade para se ter! Uma coisa a lembrar: geralmente você pode procurar comida suficiente por dias, mas precisa saber o que é comestível e o que não é!

Fazendo um filme:

Não seria legal criar um filme, escrito e dirigido por um aluno do ensino médio? Isso não apenas ensina habilidades de edição, técnicas e introduz tecnologia, mas também criará uma lembrança incrível, um tesouro para você nos próximos anos.

Escrita criativa:

A escrita criativa é uma das nossas ideias eletivas favoritas do ensino médio para alunos que educam em casa porque os força a pensar fora da caixa. Explorar diferentes tipos de escrita e completar tarefas inesperadas ajuda a construir um escritor forte.

Andar de bicicleta, correr e outras atividades cheias de ação são perfeitas para ganhar um crédito de educação física em sua escola domiciliar!

Design de jogo:

Os adolescentes tendem a passar horas na frente dos dispositivos, então permitir que eles criem e projetem seus próprios jogos é uma ótima maneira de ajudar a despertar sua criatividade!

Estudos Culinários:

Você já se perguntou como os chefs criam alimentos tão incríveis? Explore criações culinárias e descubra como criar alimentos que vão dar uma festa para o seu paladar!

Geografia:

Aprender as terras do mundo é uma ótima maneira de vivenciar o mundo sem sair de casa.

Forense:

Aprenda a prestar atenção aos detalhes com uma aula de ciência forense. As crianças vão adorar se tornar detetives para tentar resolver os casos apresentados.

Psicologia:

Dê uma olhada dentro do cérebro humano com uma divertida aula de psicologia. Aprenda sobre tudo, desde o cão Pavlov e rsquos até o desenvolvimento humano.

Ferraria:

Aprenda o básico sobre metalurgia com uma aula de ferraria. No final do ano, você terá algumas lembranças incríveis, como facas que você & rsquove criou com suas próprias mãos.

Biologia Marinha:

De golfinhos a recifes de coral, há muito para estudar no oceano! Aprenda tudo sobre a vida selvagem, a água e tudo o mais com uma aula de Biologia Marinha.

Youtube:

Comece seu próprio canal no YouTube e descubra como aumentar o público ao compartilhar sua paixão com outras pessoas. De jardinagem a jogos de tabuleiro, há um público para literalmente tudo!

Codificação:

Crie softwares, aplicativos e sites usando codificação. O céu é o limite, pois você aprende a ajustar até os menores detalhes.

Saúde e bem-estar:

Aprenda a importância do bem-estar físico, mental e emocional enquanto entende como sua saúde contribui para todos.

Economia:

Explore como famílias, governos e sociedade usam seus recursos nesta aula interessante.

Mídia social:

Hoje em dia, a mídia social é um megamercado. Aprenda maneiras de usar a mídia social com responsabilidade, expandir um negócio e explorar outros benefícios da tecnologia.

Eventos atuais:

Dê uma olhada mais de perto nos eventos que estão acontecendo no mundo ao nosso redor todos os dias. Dos problemas na América à pobreza e riqueza em outros países, descubra como os problemas variam de país para país.

Bíblia:

Uma de nossas idéias eletivas favoritas do ensino médio para alunos que estudam em casa é se aprofundar na Bíblia. Ajude seus filhos a questionar tudo e buscar respostas para algumas das perguntas mais difíceis da vida.

Ciência da Computação:

As crianças técnicas vão gostar de aprender mais e mais sobre computadores à medida que descobrem o mundo com TI, análise de sistema e muito mais.

Anuário:

Mantenha suas memórias do ensino médio por perto com uma aula divertida e prática do anuário. Permita que seu filho inclua fotos de viagens de campo, projetos de classe e até eventos pessoais em seu anuário. É algo que eles guardam como tesouro por muitos anos.

Descubra a importância da indústria agrícola. Da irrigação à agricultura, a agricultura é incrivelmente importante e um assunto divertido para estudar!

Photoshop

Apague linhas finas e manchas com o toque de um pincel. Crie um glorioso céu roxo ao fundo. Troque crianças tolas por uma imagem mais apresentável delas. Todas essas coisas podem ser feitas depois que você aprender a lidar com o Photoshop.

Designer de Web:

Crie seu próprio site e design personalizado com software simples e conhecimentos básicos. Você pode criar um site apenas porque ou para lançar uma futura carreira.

História da arte:

Já se perguntou o que Manet pensava ao pintar suas famosas obras? Ou onde Picasso pintou? Aprenda tudo sobre obras de arte famosas e a história por trás delas com uma aula de história da arte.

Roteiro:

Escreva seus próprios roteiros para filmes, curtas-metragens, comerciais ou programas de TV. Aprenda tudo sobre o setor, bem como dicas e truques para ajudá-lo a ter sucesso.

Anatomia e fisiologia:

Tem uma futura enfermeira ou médico? Aprenda o corpo humano e muito mais com aulas de anatomia humana e fisiologia.

Introdução à literatura:

Da literatura britânica à americana, há algo sobre a leitura de livros populares de outras culturas que os traços de livros adoram.

Mitologia:

Estude mitos gregos, mitos romanos ou mitologia hitita nesta divertida eletiva.

Linguagem de sinais:

Freqüentemente usada como crédito em língua estrangeira, a língua de sinais é divertida de aprender e abre muitas oportunidades para sua vida.

Marketing:

Aprenda estratégias básicas de marketing que ajudarão a impulsionar as vendas, desenvolver um negócio e tornar sua empresa um nome familiar.

Astronomia:

Dos céus aos planetas, há muito o que aprender sobre astronomia! O universo ainda tem muito a explorar e não há tempo como o presente.

Pensamento Crítico / Lógica

Resolva problemas com palavras, descubra quebra-cabeças e coloque seu cérebro à prova com uma divertida aula de raciocínio crítico e lógica.

Religiões mundiais:

Explore as religiões de pessoas em todo o mundo enquanto tenta descobrir como suas crenças surgiram originalmente.

Fotografia:

Aprenda tudo, desde a regra dos terços às leis da luz em uma aula divertida e prática de fotografia.

Arquitetura:

De estruturas famosas a como projetar edifícios de cair o queixo, a arquitetura é uma ótima escolha para crianças que amam design.

Ciência Veterinária:

Se você tem um filho que quer ser veterinário, não há razão para não começar a aprender tudo sobre animais e ciências veterinárias.

Imobiliária:

Tem uma criança interessada em casas? O mercado imobiliário é uma ótima maneira de entrar e ver o interior das casas. Aqui eles podem ver o que vende bem, aprender truques de design e descobrir uma grande oportunidade de ganhar algum dinheiro.

Carpintaria:

Aprender a instalar guarnições, portas suspensas e armários são habilidades que as crianças podem aprender facilmente, se tiverem a chance.

Liderança:

Deixe seus filhos agarrarem a vida pelas rédeas quando aprenderem importantes habilidades de liderança. Quer eles comandem uma empresa inteira ou apenas a PTA, essas habilidades serão úteis para sempre.

Preparação para o teste:

Economize milhares de dólares em sua educação universitária com uma aula de preparação para o teste. Você pode aumentar sua pontuação no ACT, descobrir onde passar mais tempo estudando e aprender dicas para fazer o teste.

Falar em público:

Não deixe o medo impedi-lo! Falar em público é fácil quando você aprende a fazê-lo corretamente. Seus nervos vão se acalmar quando você souber como se dirigir a um público, bem como truques simples para torná-lo um grande orador.

Desenvolvimento Humano:

Aprenda tudo sobre o desenvolvimento humano, desde a concepção até a morte, e você vai entender a si mesmo e aos outros humanos muito melhor.

Primeiro socorro:

De RCP a como parar o sangramento, os primeiros socorros são uma habilidade que você ora e nunca precisa, mas se você precisar, você deve estar preparado.

Construção:

Sempre quis construir uma pequena casa? Seria divertido aprender a usar linhas de água e eletricidade e pendurar pedras enquanto cria sua própria casinha.

Drivers Ed:

Existem poucas coisas tão importantes na vida quanto aprender a dirigir um veículo com segurança. Aprenda o básico sobre como cuidar do carro e como dirigir um carro com cuidado, enquanto ganha crédito para a escola!

Escultura em madeira:

Corte, lasque e esculpa seu caminho para lindas obras de arte com uma aula de escultura em madeira.

Finanças pessoais:

Aprender a administrar seu dinheiro é uma habilidade que valerá a pena nos próximos anos. Aprender com profissionais como Dave Ramsey e Suze Orman ou apenas usar o bom senso de economia, assim como seus avós fizeram!

Poesia:

Estudar poesia é uma maneira divertida de aprender sobre diferentes culturas, ritmos e prosa. De ler poesia a escrever sua própria, é divertido e funciona bem para quem gosta de escrever.

Mulheres na História:

De Rosa Parks a Hillary Clinton, aprofunde-se e descubra o que moldou algumas das mulheres mais famosas que já existiram.

Design de Moda:

Se você deseja criar um novo guarda-roupa ou apenas um vestido de baile feito de fita adesiva, o design de moda é uma maneira divertida de aprender sobre as tendências atuais.

Animação 3D e amp:

Crie animações divertidas e designs 3D com seu computador ou usando lápis e papel da velha guarda. Explore todos os diferentes tipos de animação e também como as imagens 3D funcionam.

Design de interiores:

Aprenda coisas básicas como o tamanho do tapete, onde pendurar cortinas e como criar um movimento fluido em sua casa com uma aula prática de interiores.

Pet & amp Animal Care:

Se seus filhos amam animais, não há classe melhor do que cuidar dos animais. Os futuros veterinários vão adorar aprender sobre diferentes animais, enquanto algumas crianças preferem aprender tudo o que há para saber sobre um animal específico.

Sociologia:

Explore a sociedade humana ao se aprofundar nas aulas de sociologia. Da cultura aos relacionamentos, a sociologia cobre uma grande área de interação.

Levantamento de peso:

Incentive seus filhos a ultrapassar seus limites com uma aula de levantamento de peso. Construa músculos, tonifique seu corpo ou apenas aprenda como obter a forma que deseja e, ao mesmo tempo, ficar saudável também!

Microsoft Office:

Torne-se um profissional em tudo, desde Microsoft Works a planilhas do Excel e todos os outros programas que a Microsoft tem a oferecer.

Engenharia:

De pontes de picolé a esboços desenhados à mão, a aplicação de matemática e ciências a projetos fará da engenharia uma ótima aula para adolescentes.

Stop Motion:

Quem diria que mover objetos inanimados para criar um vídeo poderia ser tão divertido? Aprenda dicas e truques, enquanto aperfeiçoa suas habilidades de edição.

Herbologia:

Aprender quais ervas você pode usar para ajudá-lo a se sentir melhor é uma habilidade que você utilizará pelo resto de sua vida! As crianças vão gostar de mergulhar fundo na história e aprender como as ervas têm sido usadas há centenas de anos.

Figurino:

Quer você se inscreva para uma aula de teatro ou apenas queira criar um lindo traje da Comic Con, aprender a desenhar seu próprio traje é tão divertido quanto prático!

Discurso e debate:

Quem pensa que é uma grande ideia ensinar adolescentes a debater deve ser maluco. Isso é geralmente uma habilidade embutida. & # 128521
Aprender a debater com a turma, fazer pontos de vista válidos e apresentar suas opiniões de maneira diplomática é uma habilidade que muitos adultos também gostariam de aprender!

Soldagem:

A soldagem está em grande demanda agora. Ao permitir que seus filhos tenham uma vantagem no treinamento, eles podem entrar no mercado de trabalho cedo e começar a ganhar muito dinheiro!

Jornalismo:

Se vocês, crianças, gostam de escrever e reportar, jornalismo é algo que pode ser uma ótima opção para eles!

Voluntariado:

Quer você escolha ser voluntário em um refeitório, despensa de alimentos ou na Casa Ronald McDonald, o voluntariado é uma coisa que lhe recompensa em bênçãos!

Contabilidade:

Os aficionados por matemática vão adorar contabilidade e essa é uma habilidade que os recompensará pelo resto de suas vidas!

Cosmetologia:

Se você tem um adolescente que adora fazer cabelo e maquiagem, ele pode facilmente fazer um curso de cosmetologia como eletivo do ensino médio. Incentive-os a experimentar novos estilos, aperfeiçoar suas técnicas e criar seus próprios vídeos no YouTube para inspirar outras pessoas.

Equitação:

Aprender a cuidar de seu cavalo, fazer um orçamento para suas necessidades e aprender os meandros dos shows de cavalos é uma ótima opção para amantes de equitação de todas as idades.

Explorações ao ar livre:

Se o seu filho gosta de caminhar, pescar, caçar ou acampar, um curso de exploração ao ar livre pode ser exatamente o que ele precisa! Passar o tempo ao ar livre sempre traz muitos benefícios para sua saúde física e mental.

Ciência de energia alternativa:

Aprenda tudo sobre ideias de energia alternativa e como economizar dinheiro em contas de luz ao estudar a ciência da energia alternativa. De painéis solares a casas com eficiência energética, há muito o que aprender.

Mitos e lendas:

Do Monstro de Loch Ness ao Spooklight, as crianças vão adorar tentar aprender a verdade sobre mitos e lendas de anos anteriores.

Meteorologia:

Estudar padrões climáticos, aprender as ferramentas do comércio e até mesmo visitar sua estação de notícias local é apenas a ponta do iceberg do que você pode experimentar ao estudar meteorologia.

Cartum:

Artistas iniciantes vão adorar aprimorar suas habilidades de desenho com uma aula de desenho animado. De ilustrações básicas a desenhos de quadrinhos, os adolescentes vão gostar de aprender novas técnicas e habilidades.

Criação de abelhas:

Com a conveniência dos kits de abelhas, nunca foi tão fácil começar sua própria colmeia. Com as abelhas por perto, suas plantas serão polinizadas e você sempre terá um suprimento de mel fresco à mão. E isso é apenas 2 das vantagens!

Robótica:

Se seu filho gosta de mexer com robótica, você pode facilmente criar uma eletiva de segundo grau para ele. Simplesmente dê a eles alguns projetos que exijam que eles expandam seus pensamentos e habilidades fora da caixa.

História do Rock & amp Roll:

Aprenda tudo sobre como a música evoluiu ao longo dos anos e como o rock and roll mudou completamente a maneira como ouvimos música!

Geneologia:

Rastreie suas raízes mergulhando em sua genealogia este ano. Com tecnologia como ancestry.com, é mais fácil do que nunca descobrir quem foram seus ancestrais! Certifique-se de verificar sua biblioteca local para acesso gratuito ao site em vez de gastar centenas em sua própria assinatura.

Investigação da cena do crime:

Se seus filhos adolescentes amam Horatio Caine tanto quanto os meus, escolher a investigação da cena do crime pode ser uma boa escolha para eles! Deixe-os aprender dicas e truques para solucionar assassinatos, as ferramentas do comércio e a tecnologia que faz tudo acontecer!

Trabalho de couro:

Se o seu filho adora criar coisas com as mãos, trabalhar o couro é uma das ideias opcionais perfeitas do ensino médio para serem exploradas pelos alunos que aprendem em casa. Aprenda a projetar, cortar e definir tudo, de carteiras a rachaduras.

Segurança pessoal:

Nos dias de hoje, você nunca pode ser muito cuidadoso. Prepare seus filhos para a feiura do mundo com aulas de autodefesa, dicas de segurança na internet e ensinando-os a ficarem alertas.

Blogging:

Você sabia que os blogueiros costumam ter uma renda de 6 dígitos? É um trabalho bastante fácil que tem vantagens incríveis, como trabalhar em casa e definir seu próprio horário. Dê uma vantagem aos seus filhos, permitindo que eles criem um blog sobre algo que eles realmente gostam.

Culturas do mundo:

Explore as culturas do mundo, da África à Rússia e da Hungria ao Peru! Os adolescentes vão adorar aprender tudo sobre as culturas de outros países e rsquos.

Justiça Criminal:

Para aqueles que gostam de Court TV, eles se apaixonam por aprender tudo sobre o sistema de justiça criminal.


10 benefícios de ouvir música clássica

1. Diminui a pressão arterial

Quer manter seu coração saudável? De acordo com um estudo da Universidade de Oxford, ouvir música clássica pode ajudar a reduzir a pressão arterial.

No estudo, os pesquisadores tocaram diferentes estilos de música para os participantes, incluindo rap, pop, techno e clássica.

A música clássica foi eficaz na redução da pressão arterial dos participantes, enquanto o rap, pop e techno realmente aumentaram a pressão arterial.

2. Aumenta a memória

Você sabia que ouvir Mozart pode realmente ajudar a melhorar sua memória? De acordo com um estudo, as pessoas que ouviam a música de Mozart mostraram um aumento na atividade das ondas cerebrais que está diretamente ligada à memória.

Portanto, da próxima vez que você tiver que memorizar um grande discurso ou apresentação, coloque um pouco de Mozart enquanto pratica.

3. Desperta a criatividade

Para que sua criatividade flua, ouça um pouco de música clássica. Embora ouvir música clássica não torne você instantaneamente criativo, isso o ajudará a ter uma mentalidade mais criativa, de acordo com especialistas em música da Guitar Junky.

Da próxima vez que você precisar fazer um brainstorm, tente ouvir Mozart ou Bach para fazer sua mente pensar fora da caixa.

4. Reduz os níveis de estresse

Se você está se sentindo particularmente estressado, ouça algumas músicas clássicas. Um estudo descobriu que mulheres grávidas que ouviam música clássica tinham menos probabilidade de se sentirem estressadas durante a gravidez.

Os cientistas afirmam que o ritmo da música clássica é semelhante ao do coração humano, o que alivia a ansiedade e a depressão.

5. Aumenta a capacidade intelectual

Você tem um grande teste ou projeto chegando? Aumente a sua capacidade intelectual ao ouvir música clássica.

Em um estudo, pesquisadores franceses descobriram que alunos que ouviram uma palestra em que música clássica era tocada em segundo plano tiveram melhores resultados em um teste em comparação com outros alunos.

6. Luta contra a depressão

Quando você estiver se sentindo deprimido, livre-se dos donuts e opte por um pouco de música clássica.

Vários estudos provaram que a música clássica ajuda a aliviar a depressão e a melancolia.

Na verdade, um estudo do México descobriu que ouvir música clássica pode ajudar a aliviar os sintomas da depressão.

7. Faz você dormir

Você se revira por horas antes de finalmente adormecer? Em vez de apertar outro episódio de Games of Thrones ou New Girl, ouça música clássica.

De acordo com um estudo com pessoas com problemas de sono, ouvir música clássica por apenas 45 minutos antes de dormir pode ajudar a melhorar a qualidade do sono.

8. Alivia a dor

Em vez de pegar outro Tylenol, talvez você queira tocar uma lista de reprodução de Bach ou Beethoven. Vários estudos mostraram que ouvir música clássica pode ajudar a aliviar a dor.

De acordo com pesquisadores em Londres, os pacientes que ouviam música clássica usavam significativamente menos analgésicos.

9. Te faz feliz

Quer sair desse mau humor em que está? Ouvir música clássica pode ajudar a aumentar a secreção de dopamina, o que ativa a recompensa e o centro de prazer do cérebro.

Na verdade, um estudo de 2013 descobriu que a música pode ajudar a melhorar o humor das pessoas.

10. Melhora a produtividade

É uma manhã de segunda-feira e você não consegue se controlar. Para ajudar a aumentar a produtividade, ouça um pouco de música clássica.

Uma série de estudos comprovou que a música torna as tarefas repetitivas mais agradáveis.

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Maryland descobriu que a música clássica barroca na sala de leitura pode ajudar a melhorar a eficiência e a precisão dos radiologistas.


Benefícios de longa duração para músicos

Estudos de escaneamento do cérebro descobriram que a mudança anatômica no cérebro dos músicos está relacionada à idade em que o treinamento começou. Não deveria ser surpresa, mas aprender mais cedo causa as mudanças mais drásticas.

Curiosamente, mesmo breves períodos de treinamento musical podem ter benefícios de longa duração. Um estudo de 2013 descobriu que mesmo aqueles com treinamento musical moderado preservaram o processamento agudo dos sons da fala. Também foi capaz de aumentar a resiliência a qualquer declínio na audição relacionado à idade.

Os pesquisadores também acreditam que tocar música ajuda a processar e aprender a fala em crianças com dislexia. Além disso, aprender a tocar um instrumento quando criança pode proteger o cérebro contra a demência.

“A música atinge partes do cérebro que outras coisas não conseguem”, diz Loveday. "É um forte estímulo cognitivo que faz o cérebro crescer de uma maneira que nada mais faz, e a evidência de que o treinamento musical melhora coisas como a memória de trabalho e a linguagem é muito robusta."


Benefícios para a saúde de tocar um instrumento

  • Respiração profunda & # 8211 Na maioria das vezes, nossa respiração é muito superficial, mas atividades como cantar ou tocar um instrumento de sopro requerem uma respiração profunda do diafragma. Isso fortalece seus pulmões e sistema respiratório. Tocar gaita pode até ajudar nas doenças pulmonares!
  • Resposta Imune & # 8211 Quando aprendemos a tocar um instrumento, muitas vezes nos inspiramos a criar nossa própria música. De acordo com um artigo da Live Science, fazer música “aumenta a resposta imunológica, o que nos permite combater os vírus”.
  • Alívio de estresse & # 8211 Tocar música traz sua energia e foco para uma atividade positiva, o que pode ajudar a aliviar o estresse. Esses níveis reduzidos de estresse podem ajudar a reduzir a pressão arterial e a frequência cardíaca a um nível saudável.
  • Boa Audição & # 8211 Aprender música aprimora suas habilidades auditivas, treinando-o para isolar os sons conforme eles ocorrem. Estudos têm demonstrado que os músicos são melhores em escolher vozes e sons específicos em um ambiente barulhento.
  • Exercício & # 8211 Tocar um instrumento naturalmente leva ao aumento da atividade física. Quer esteja tocando piano, violão, cordas ou um instrumento de sopro, você está usando os músculos do braço e das costas para tocar e / ou segurar seu instrumento. E se você tocar bateria, você ainda pode fazer alguns exercícios aeróbicos!
  • Postura & # 8211 Qualquer bom professor de música corrigirá sua postura durante as aulas. Isso pode ajudá-lo a adquirir o hábito de sentar-se ereto e ter o alinhamento adequado, mesmo quando não estiver jogando. Todas essas são ótimas maneiras de aliviar dores no pescoço e nas costas.

Artigos sobre corpo e mente e mais

Quando dei à luz meu primeiro filho, ouvi CDs de música clássica no hospital. Achei que a música ajudaria a me acalmar e me distrair da dor.

Você também pode usar a música para se distrair de situações dolorosas ou estressantes. Ou talvez você tenha ouvido música enquanto estudava ou se exercitava, na esperança de melhorar seu desempenho. Embora você possa sentir que a música o ajuda a se sentir melhor de alguma forma, apenas recentemente a ciência começou a descobrir por que isso acontece.

Os neurocientistas descobriram que ouvir música aumenta a emoção positiva por meio dos centros de recompensa do nosso cérebro, estimulando doses de dopamina que podem nos fazer sentir bem, ou mesmo exultantes. Ouvir música também ilumina outras áreas do cérebro - na verdade, quase nenhum centro cerebral é deixado intocado - sugerindo efeitos mais difundidos e usos potenciais para a música.

O alcance neurológico da música e seu papel histórico na cura e em rituais culturais levaram os pesquisadores a considerar as maneiras pelas quais a música pode melhorar nossa saúde e bem-estar. Em particular, os pesquisadores buscaram aplicações na área de saúde, por exemplo, ajudando pacientes durante a recuperação pós-cirurgia ou melhorando os resultados para pessoas com Alzheimer. Em alguns casos, os impactos positivos da música na saúde foram mais poderosos do que os medicamentos.

Aqui estão cinco maneiras pelas quais a música parece impactar nossa saúde e bem-estar.

A música reduz o estresse e a ansiedade

Minha escolha de trazer música para a sala de parto foi provavelmente uma boa escolha. A pesquisa mostrou que ouvir música - pelo menos música com um andamento lento e tom baixo, sem letras ou instrumentação alta - pode acalmar as pessoas, mesmo durante eventos altamente estressantes ou dolorosos.

A música pode prevenir aumentos induzidos pela ansiedade na frequência cardíaca e na pressão arterial sistólica, e diminuir os níveis de cortisol - todos marcadores biológicos de estresse. Em um estudo, os pesquisadores descobriram que os pacientes submetidos à cirurgia para correção de hérnia que ouviam música após a cirurgia experimentaram uma diminuição nos níveis de cortisol plasmático e precisaram de significativamente menos morfina para controlar a dor. Em outro estudo envolvendo pacientes cirúrgicos, os efeitos redutores do estresse da música foram mais poderosos do que o efeito de uma droga ansiolítica administrada por via oral.

Tocar música, em vez de ouvir música, também pode ter um efeito calmante. Em estudos com cantores de corais adultos, cantar a mesma peça musical tendeu a sincronizar a respiração e os batimentos cardíacos, produzindo um efeito calmante em todo o grupo. Em um estudo recente, 272 bebês prematuros foram expostos a diferentes tipos de música - canções de ninar cantadas pelos pais ou instrumentos tocados por um musicoterapeuta - três vezes por semana durante a recuperação em uma UTI neonatal. Embora todas as formas musicais melhorassem o funcionamento dos bebês, o canto dos pais teve o maior impacto e também reduziu o estresse dos pais que cantavam.

Embora às vezes seja difícil em estudos como este separar os efeitos da música de outros fatores, como os impactos positivos do simples contato social, pelo menos um estudo recente descobriu que a música teve uma contribuição única para reduzir a ansiedade e o estresse em crianças hospital, acima e além das contribuições sociais.

Música diminui a dor

A música tem uma capacidade única de ajudar no controle da dor, como descobri em minha própria experiência com o parto. Em um estudo de 2013, 60 pessoas com diagnóstico de fibromialgia - uma doença caracterizada por forte dor musculoesquelética - foram aleatoriamente designadas para ouvir música uma vez por dia durante um período de quatro semanas. Em comparação com um grupo de controle, o grupo que ouviu música experimentou uma redução significativa da dor e menos sintomas depressivos.

Em outro estudo recente, pacientes submetidos à cirurgia de coluna foram instruídos a ouvir música autosselecionada na noite anterior à cirurgia e até o segundo dia após a cirurgia. Quando medido nos níveis de dor pós-cirurgia, o grupo teve significativamente menos dor do que um grupo de controle que não ouvia música.

Não está claro por que a música pode reduzir a dor, embora o impacto da música na liberação de dopamina possa desempenhar um papel. Claro, estresse e dor também estão intimamente ligados, então o impacto da música na redução do estresse também pode explicar parcialmente os efeitos.

No entanto, é improvável que o impacto da música seja devido a um simples efeito placebo. Em um ensaio de controle randomizado de 2014 envolvendo indivíduos saudáveis ​​expostos a estímulos dolorosos, os pesquisadores não conseguiram encontrar uma ligação entre a expectativa e os efeitos da música na dor. The researchers concluded that music is a robust analgesic whose properties are not due simply to expectation factors.

Music may improve immune functioning

Can listening to music actually help prevent disease? Some researchers think so.

Wilkes University researchers looked at how music affects levels of IgA—an important antibody for our immune system’s first line of defense against disease. Undergraduate students had their salivary IgA levels measured before and after 30 minutes of exposure to one of four conditions—listening to a tone click, a radio broadcast, a tape of soothing music, or silence. Those students exposed to the soothing music had significantly greater increases in IgA than any of the other conditions, suggesting that exposure to music (and not other sounds) might improve innate immunity.

Another study from Massachusetts General Hospital found that listening to Mozart’s piano sonatas helped relax critically ill patients by lowering stress hormone levels, but the music also decreased blood levels of interleukin-6—a protein that has been implicated in higher mortality rates, diabetes, and heart problems.

According to a 2013 meta-analysis, authors Mona Lisa Chanda and Daniel Levitin concluded that music has the potential to augment immune response systems, but that the findings to date are preliminary. Still, as Levitin notes in one article on the study, “I think the promise of music as medicine is that it’s natural and it’s cheap and it doesn’t have the unwanted side effects that many pharmaceutical products do.”

Music may aid memory

More on Music & the Arts

Throughout our history, humans have felt compelled to make art. Ellen Dissanayake explains why.

Discover how playing music together can help kids develop empathy.

My now-teenage son always listens to music while he studies. Far from being a distraction to him, he claims it helps him remember better when it comes to test time. Now research may prove him right—and provide an insight that could help people suffering from dementia.

Music enjoyment elicits dopamine release, and dopamine release has been tied to motivation, which in turn is implicated in learning and memory. In a study published last year, adult students studying Hungarian were asked to speak, or speak in a rhythmic fashion, or sing phrases in the unfamiliar language. Afterwards, when asked to recall the foreign phrases, the singing group fared significantly better than the other two groups in recall accuracy.

Evidence that music helps with memory has led researchers to study the impact of music on special populations, such as those who suffer memory loss due to illness. In a 2008 experiment, stroke patients who were going through rehab were randomly assigned to listen daily either to self-selected music, to an audio book, or to nothing (in addition to receiving their usual care). The patients were then tested on mood, quality of life, and several cognitive measures at one week, three months, and 6 months post-stroke. Results showed that those in the music group improved significantly more on verbal memory and focused attention than those in the other groups, and they were less depressed and confused than controls at each measuring point.

In a more recent study, caregivers and patients with dementia were randomly given 10 weeks of singing coaching, 10 weeks of music listening coaching, or neither. Afterwards, testing showed that singing and music listening improved mood, orientation, and memory and, to a lesser extent, attention and executive functioning, as well as providing other benefits. Studies like these have encouraged a movement to incorporate music into patient care for dementia patients, in part promoted by organizations like Music and Memory.

Music helps us exercise

How many of us listen to rock and roll or other upbeat music while working out? It turns out that research supports what we instinctively feel: music helps us get a more bang for our exercise buck.

Researchers in the United Kingdom recruited thirty participants to listen to motivational synchronized music, non-motivational synchronized music, or no music while they walked on a treadmill until they reached exhaustion levels. Measurements showed that both music conditions increased the length of time participants worked out (though motivational music increased it significantly more) when compared to controls. The participants who listened to motivational music also said they felt better during their work out than those in the other two conditions.

In another study, oxygen consumption levels were measured while people listened to different tempos of music during their exercise on a stationary bike. Results showed that when exercisers listened to music with a beat that was faster and synchronous with their movement, their bodies used up oxygen more efficiently than when the music played at a slower, unsynchronized tempo.

According to sports researchers Peter Terry and Costas Karageorghis, “Music has the capacity to capture attention, lift spirits, generate emotion, change or regulate mood, evoke memories, increase work output, reduce inhibitions, and encourage rhythmic movement – all of which have potential applications in sport and exercise.”


10 reasons you should take up a musical instrument

Learning to play a musical instrument has so many benefits – whether it’s building your confidence, enhancing your memory or widening your social circle. Here are the ten reasons you should consider taking up an instrument this year.

1. Playing an instrument makes you smarter

Einstein once said: &ldquoLife without playing music is inconceivable to me. I live my daydreams in music. I see my life in terms of music. I get most joy in life out of music&rdquo. And as it turns out, Einstein was onto something: many studies show a correlation between musical training and academic success, in both children and adults. Learning to play an instrument stimulates the brain, improving functions like memory and abstract reasoning skills, which are essential for maths and science.

2. Your social life will improve

Playing an instrument isn&rsquot only good for your brain, it&rsquos also great for expanding your social circle (sorry, pianists and organists). Joining a musical group at any age encourages you to develop relationships with new kinds of people. It also builds skills in leadership and team-building, as well as showing you the rewards of working with others.

3. Playing an instrument relieves stress

Music keeps you calm. It has a unique effect on our emotions, and has even been proven to lower heart rate and blood pressure. Psychologist Jane Collingwood believes that slow classical music is often the most beneficial. &ldquoListening to music can have a tremendously relaxing effect on our minds and bodies, especially slow, quiet classical music. This type of music can have a beneficial effect on our physiological functions, slowing the pulse and heart rate, lowering blood pressure, and decreasing the levels of stress hormones.&rdquo

4. Playing an instrument gives you a sense of achievement

Messed up your double-stopping in rehearsal, then totally nailed it at the performance? Playing and succeeding at a musical instrument gives you a huge sense of pride and achievement, especially when you manage to perfect a passage you&rsquove been struggling with for weeks.

5. It builds your confidence

Playing an instrument helps you get comfortable with self-expression. As children begin to master their instrument, they will probably end up playing to a few audiences, starting with their music teacher or parents, and branching out to groups of other pupils and concert audiences. Playing in public can help children feel confident in presenting their work in a non-academic context.

6. Practising a musical instrument improves patience

OK, Franz Liszt wrote some insanely difficult music. But it&rsquos an important lesson to learn that the more effort you put into something, the better the result will be. Dawsons Music advises to &ldquogive it a year&rdquo before you see big improvements in ability and confidence. &ldquo[Then,] you&rsquoll look back and be glad of those hard first few months. Indeed, those first few months will forever be a badge of honour, saying you stuck it out and earned your stripes. There are no shortcuts to learning an instrument.&rdquo

Just imagine how good it&rsquoll feel when you can play Liszt like this:

7. It helps improve your memory

Researchers have found that learning to play a musical instrument can enhance verbal memory, spatial reasoning and literacy skills. Playing an instrument makes you use both sides of your brain, which strengthens memory power.

8. It increases discipline and time management skills

Unless you&rsquore an out-of-this-world child prodigy, learning to play an instrument isn&rsquot a skill you can master overnight. Learning music takes time and effort, and helps children understand that if they want to be good at something, they&rsquoll need to put in the hours and organise their time effectively.

9. Playing music makes you more creative

Practising and perfecting a piece of music does wonders for the creative side of your brain. No matter how much a composer annotates their composition, they cannot fully express how a piece of music should be played. So it is up to the player to put their own stamp on a piece, to inject some of their personality into the music. There&rsquos a reason classical artists win awards for their performances &ndash here&rsquos Julian Lloyd Webber with his super-emotional performance of Elgar&rsquos Cello Concerto.

10. Playing music is fun!

We can harp on about all the scientifically accurate benefits to learning a musical instrument &ndash but what matters most is that it&rsquos enjoyable for the player. While other hobbies like watching TV or flicking through social media are passive, playing music actively engages and stimulates the brain, making you feel happy and occupied.


How music could help you to concentrate while studying

Should we follow what research says, or is listening to music while working just down to individual preference?

Article bookmarked

Find your bookmarks in your Independent Premium section, under my profile

It’s fair to to say the majority of students prefer to study while listening to music. Whether frantically cramming some last-minute reading to Kanye, or finalising an essay to the sound of the Arctic Monkeys, go to any university or college library and the majority of students there will be listening to their music of choice.

Music is a very significant part of our daily lives the image of the quietly-focused student isolating themselves into a personal study zone has led to interest into whether listening to music actually helps studies or not. Research into the field has proven fairly ambiguous, with many studies contradicting each other. However this does provide an useful insight for students who maybe looking into ways to use music to enhance their exam performance.

The most famous theory linking music and cognitive performance is the ‘Mozart effect’, the popular idea that listening to Mozart makes you smarter. The research itself was interested in the relation between Mozart and ‘spatial-temporal reasoning’, or knowing how to fit things into other things, basically. The idea that music - particularly classical - can improve exam results has endured, with websites such mozarteffect.com selling music supposedly designed to “charge the brain.”

However, research has shown that performance in tasks involving memory and concentration was better in a silent environment, though, studying in place often disturbed by talkers, sneezers, or traffic, few students have access to a silent study space. Subjects tested in environments with background music were found to get better results than those tested against background noise. Therefore, taking along an iPod and a set of headphones may come in handy if you’re looking to avoid being distracted by any ambient sounds.

Recommended

The style, volume, rhythm and ‘state’ of the music a student listens to, as well as the personality of the student, can also be significant factors. Classical music is generally viewed as the best to listen to whilst studying, however there is no decisive research to back this. What has been proven is that listening to music which is constant in state, has a steady a repetitive pulse, and is not too loud is better for concentration than inconsistent musical styles, meaning you should probably avoid listening to anything labelled ‘Mathcore’ when trying to be productive. The same study also found evidence that people perform worse when listening to their preferred, rather than neutral, music.

Personality has also been shown to affect performance, with introverts more likely to test worse than extroverts. Similarly, people tested who are bad at multi-tasking have also been shown to test worse when listening to background music. For those who feel the pressure during exams, it has been observed that calming music, for example a Haydn string quartet, can help to reduce anxiety in an individual.

This highlights the main thing to consider when listening to music while studying: that how you do so really just depends on you. There is no decisive doctrine or absolute piece of research which tells you what to do, whether it’s a Four Tet Boiler Room set or Cannibal Corpse you think helps you to study, do what you believe helps. Listening to music has been shown to cause the release of dopamine, meaning that it is a pleasurable, rewarding experience which can relax an individual.

On the whole, what a student can take from research is that using music to create an environment yourself is conducive towards the task you wish to complete.


The power of music isn’t limited to interesting research. Try these methods of bringing more music—and brain benefits—into your life.

Jump-start your creativity.

Listen to what your kids or grandkids listen to, experts suggest. Often we continue to listen to the same songs and genre of music that we did during our teens and 20s, and we generally avoid hearing anything that’s not from that era.

New music challenges the brain in a way that old music doesn’t. It might not feel pleasurable at first, but that unfamiliarity forces the brain to struggle to understand the new sound.

Recall a memory from long ago.

Reach for familiar music, especially if it stems from the same time period that you are trying to recall. Listening to the Beatles might bring you back to the first moment you laid eyes on your spouse, for instance.

Listen to your body.

Pay attention to how you react to different forms of music, and pick the kind that works for you. What helps one person concentrate might be distracting to someone else, and what helps one person unwind might make another person jumpy.

Definições

Magnetic resonance imaging (MRI): A large machine that uses powerful magnets and radio waves to see inside your body. Unlike an X-ray, MRI testing does not use radiation. If you undergo this test, you&rsquoll lie on a narrow table that slides inside a tunnel-shaped scanner for about 30 to 60 minutes while health-care professionals watch from another room. If you feel anxious in small, enclosed spaces, ask your physician about an open MRI that is not as close to the body.


What Can You Do with a Music Degree?

  • Accompanist (public and private schools, music schools and performing arts camps religious centers and schools dance rehearsals and performances other venues)
  • Acoustics
  • Adjudicator
  • Artist management
  • Artistic director (includes box office, concert series, programming house manager) (K-12, college, military, sports)
  • Clinician
  • College admissions director, assistant
  • Community music school director
  • Composing for musical theatre
  • Concert Manager, promoter (orchestras: K-12, college, community, youth, domestic/international)
  • Copyright consultant
  • Digital aggregator
  • Digital score recordist
  • DJ (K-12, college, university, conservatory, religious organizations, private studio) (including audio engineering, mastering, mixing, music directing, producing, program directing, programming, recording engineer, studio manager, MIDI technician)
  • Entertainment lawyer music business lawyer (Composing, editing, supervising, arranging/adapting, mixing, conducting, orchestrating, synthesis specialist, theme specialist)
  • Fundraiser, grant writer
  • Instrument builder, designer
  • Instrument company or music store (owner, manager, sales)
  • Lecturer (schools, media, cruise ships, community)
  • Bibliotecário
  • Master classes
  • Media development
  • Merchandise management
  • Merchant
  • Music agent
  • Music consultant
  • Music critic or reviewer
  • Music curator
  • Music engraver
  • Music licensing and clearance
  • Music online and print magazine writing, editing, publishing
  • Music preparation
  • Music publishing
  • Music school administrator
  • Music supervisor
  • Music web producer
  • Music instrument repair and tuning (Vocal and instrumental soloist, session musician, orchestra/band/group member, background vocalist or instrumentalist, performing artist, show band. Venues may include business meetings, conferences, cruise ships, weddings, hotels, restaurants, clubs, religious events, orchestral contractor.)
  • Personnel Manager (orchestras, arts organizations, shows, events)
  • Piano tuner, mover
  • Playback singer
  • Promoter
  • Public relations agent or coordinator
  • Radio – programming, research, management (producer, engineer)
  • Recruiter for talent agencies, universities, etc.
  • Royalty analyst, royalty accountant
  • Vendas
  • Score coordinator
  • Session musician
  • Song contractor
  • Song recordist (including composer, lyricist, producer jingle writing for television, radio and internet freelance work librettist) (sound engineer)
  • Talent representation (booking, management)
  • Talent scout
  • Technical music assistant
  • Tours/road work (road manager, sound technician, tour coordinator, tour publicist)
  • Vocal coaching
  • Vocal contractor (injury prevention and intervention)


Assista o vídeo: Popurrí Álvaro Carrillo: La Mentira. Sabor a Mí. El Andariego En Vivo (Janeiro 2022).